Apple perde sua posição para a Google, que se torna a marca mais valiosa do mundo

A Apple viveu uma grande fase nos últimos anos, com números altíssimos que ajudaram a impulsionar bastante as suas questões financeiras e publicitárias. Contudo, o mundo tecnológico está sempre mudando, e as últimas brisar trouxeram uma surpresa inesperada para a gigante de Cupertino: depois de cinco anos atrás, a Google finalmente volta a liderar a lista das marcas mais valiosas do mundo.

De acordo com o relatório da Brand Finance, a gigante das buscas alcançou uma valorização de 24%, deixando a maçã para trás após a mesma observar uma perda de 27% do seu valor em apenas um ano. O sucesso da Google é justificado pela sucesso e liderança no setor de buscas, que rege a maior parte da receita da companhia. Em contraparte, a Apple tem se acomodado em uma zona de conforto perigosa e nem um pouco bem vista pelos clientes, deixando-a bem próxima de perder o segundo lugar para a Amazon.

Atualizado o ranking das dez maiores marcas torna ainda mais claro ao demonstrar que todas as companhias exceto a Apple tiveram aumentos no seu valor de mercado. Com 53% de valorização, a rede Amazon alcança a marca de US$ 106,37 bilhões, colando na Apple. Neste ritmo, tudo indica que a Google deverá ser a única empresa totalmente voltada a tecnologia no top 3 do próximo ano:

  1. Google: US$ 109,470 bilhões (+24%)
  2. Apple: US$ 107,141 bilhões (–27%)
  3. Amazon: US$ 106,369 bilhões (+53%)
  4. AT&T: US$ 87,016 bilhões (+45%)
  5. Microsoft: US$ 76,265 bilhões (+13%)
  6. Samsung: US$ 66,219 bilhões (+13%)
  7. Verizon: US$ 65,875 bilhões (+4%)
  8. Walmart: US$ 62,496 bilhões (+16%)
  9. Facebook: US$ 61,998 bilhões (+82%)
  10. ICBC (Banco Industrial e Comercial da China): US$ 47,832 bilhões (+32%)

Com a sua maior aposta nas novas funcionalidades que o iPhone deste ano trará, a Apple que um dia reinou absoluta agora sente a necessidade de ampliar os seus esforços para recuperar a posição privilegiada. Ainda que tenha sido a companhia que vendeu mais smartphones globalmente no último semestre, a maçã terá que renovar suas estrategias para conseguir se sobressair em um cenário onde “o igual já não é o bastante”.

Fonte.

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.