Clientes da Vivo não poderão gozar do novo Nokia 3310

Como um apelo máximo a nostalgia, a Nokia trouxe de volta o Nokia 3310 ao mercado, ou pelo menos teoricamente. Totalmente remodelado, o dumbphone foi re-lançado com um conceito modernizado e repensado, mas que acabou decepcionado aqueles que esperavam que o dispositivo remete-se mais ao modelo original. Mesmo sem a confirmação de que o novo celular traz a característica mais marcante da linha (a resistência), muitas pessoas se viram interessadas na compra do aparelho, seja como um item de coleção ou para desempenhar a função de um aparelho secundário.

Contudo, se você é um dos clientes da Vivo pode retirar seu cavalinho da chuva. O celular que traz o conexões simplórias que não ultrapassam a conexão 2G, é dual band e traz as frequências GSM de 900 e 1.800 MHz, o que inviabiliza a utilização dos serviços da brasileira Vivo. Uma vez que a companhia optou pelos padrões americanos ao europeu adotado pela concorrência, é feito o uso da tecnologia CDMA, não suportada pela novidade.

Existem um porém

Caso se recorde, por muito tempo a operadora necessitou de comercializar versões próprias dos aparelhos lançados por aqui, o que só foi resolvido com a chegada de dispositivos com a tecnologia quadriband, que suportam os dois padrões citados. Este não é o caso do Nokia 3310, que parece tentar trazer a nostalgia à tona até entre os recursos limitados oferecidos.

Dito isso, caso você more na região de Minas Gerais isso não será um problema. Devido a utilização das redes da Telemig Celular, comprada em 2008 pela Vivo, as frequências suportadas para o 2G do novo 3310 serão compatíveis para os clientes da marca.

Fonte.

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.