Funcionários dos correios vão deixar de ser carteiros para serem ‘pacoteiros’

Com a crescente circulação de encomendas diretamente ligado ao crescimento das compras pela internet, os correios estão dispostos a fazer altos investimentos para melhorar os serviços prestados para seus clientes. A empresa vai investir, até 2020, cerca de R$ 440 milhões na implantação de sistemas automatizados de triagem com o objetivo de aperfeiçoar a capacidade de processamento das encomendas.

Com isso, a estatal colocará a tecnologia nas mãos dos carteiros. Até o fim de fevereiro, mais de 58.000 profissionais passarão a usar smartphones no trabalho de rua. A ideia é que o rastreamento das entregas seja feito em tempo real e assim não será necessário que o profissional volte a uma das agências para poder atualizar o status da mercadoria. A propósito, o investimento para isso será de aproximadamente R$ 20 milhões.

Prioridade

O chefe do Departamento de Encomendas e E-commerce dos Correios, Lemuel Costa e Silva esclareceu que o atendimento ao comércio eletrônico se tornou uma das prioridades dentro da empresa. “Por isso temos investido em novos serviços e em mais funcionalidades para o usuário e para as lojas virtuais. Em um futuro muito próximo, nossos profissionais vão deixar de ser carteiros para serem ‘pacoteiros’”, explica.

Outro problema que está sendo uma prioridade para os correios é que, uma pesquisa feita pela própria empresa mostra que cerca de 20% dos brasileiros não compram nas lojas virtuais por falta de opção de entrega para determinados endereços. Por isso, os Correios vai incluir na opção do “Clique e Retire”. Os sites da Netshoes, do Ponto Frio e das Casas Bahias (bandeiras da Via Varejo) já oferecem este serviço e os clientes podem optar por esse modo de frete, dando a eles a possibilidade de pegar o produto em uma agência dos Correios.

A forma de levar o serviço de entrega de encomendas até o cliente será através dos lockers – armários parecidos com os de vestiários. O conceito, muito conhecido nos Estados Unidos e parte da Europa, onde algumas redes varejistas já executam. Nele, a compra é feita pelo site e o pedido é entregue no locker escolhido pelo cliente, de acordo com a localização.

Fonte

Sobre Uanderson Conceição

Chief executive officer (CEO) na empresa Meu-Smartphone. Youtuber, adora praticar Downhill Mountain Bike, entusiasta da natureza e acredita soberanamente em Deus.