Alerta vermelho: iOS 13 poderá decidir o futuro da Apple

Com um dos mais ativos mercados, a tecnologia móvel sempre traz boas surpresas aos seus entusiastas, principalmente quando se relacionam ao lançamento de novos hardwares, periféricos, gadgets e novas atualizações de software.

Contudo, as atualizações de software não tem sido exatamente “animadoras”. Enquanto no passado tínhamos sistemas cheios de possibilidades de evolução, foi alcançado o ponto onde estes encontram-se bem desenvolvidos, e não oferecem mais perceptíveis janelas para evolução.

Isso fica ainda mais claro com o sistema da Apple, visto que, mantendo sua filosofia de desenvolvimento mais fechado, tem “ousado” bem menos que a sua grande concorrente. Deste modo, os updates do iOS, que outrora eram tão aguardados, passaram a trazer recursos mais específicos ou voltados para aprimoramentos pontuais, tonando-se complementares e muitas vezes dispensáveis para alguns usuários.

Buscando soluções

Em reconhecimento ao problema, nas ultimas versões do iOS foram visíveis os esforços da maçã para incluir recursos extremamente solicitados pelos seus consumidores, presentes em soluções rivais a um bom tempo, tais como teclados de terceiros, widgets, um novo multi-tarefas e até mesmo um sistema de agrupamento de notificações (sim, pasmem). Ainda que isto trouxesse uma certa animação em torno dos novos updates, não eram coisas exatamente novas.

Como era de se esperar, esta era uma fonte esgotável, e a necessidade de inovar é maior do que nunca. Com a queda dos lucros da empresa acompanhados a um mercado de software aparentemente em estagnação, o iOS 13 tem um grande desafio. Mas o que pode ser feito?

Dando asas a imaginação

Com uma comunidade fortemente ativa, os usuários da Apple sempre desenvolveram conceitos que desenhavam muito dos desejos da comunidade para o sistema operacional. Ainda que não pareçam receber muita atenção da gigante de Cupertino, não é preciso pesquisar muito para notar que ainda existe sim, muito espaço para crescimento.

Ainda que muitos considerem isso um ponto positivo, a tendência da empresa em permanecer apostando em mudanças sutis também acaba por limitar as suas capacidades de inovação. Qual usuário Apple não aguardou uma repaginada no visual do seu smartphone?

A grama do vizinho, as vezes é mais verde

Em total contraparte a cautela e consistência da Apple, o Google vem apostando em mudanças relevantes na interface do seu sistema. Basta olhar para a alteração gradual do Nougat, Oreo e Pie, para ver que o que foi apresentado até então ao Android Q parece dar continuidade a “sensação de evolução” proposta por updates do tipo. Isto é notável no que se refere tanto ao design quanto em relação a usabilidade, ainda que os recursos também, não sejam tão impactantes quando observados de uma ótima mais prática.

Olhando por baixo do capô as coisas não são tão diferentes. Ainda que faltem recursos que realmente gerem interesse ao aprimorar o uso prático, o desenvolvimento da IA no sistema tem demonstrado grandes saltos, como por exemplo, o Google Lens.

Tudo ou nada

Com uma clara necessidade de renovação, o iOS 13 tem uma missão complexa. Uma vez considerada sinônimo de inovação, recobrar este posto pode ser vital para manter a relevância nos próximos anos, e as ultimas declarações do CEO da maçã parecem deixar claro que a empresa está ciente da delicada importância das próximos passos. Como todo ano é ano de iOS novo, resta apenas esperar que desta vez o “momento One more thing” não decepcione.

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.