As maiores decepções do mundo móvel em 2016

Em um mercado extremamente competitivo, as fabricantes de smartphones estão sempre buscando trazer um grande diferencial para seus novos dispositivos, afim de cativar o consumidor e levar a melhor sobre as concorrentes. Em quanto algumas buscam aperfeiçoar alguma utilidade dos aparelhos, outras ousam mais e trazem novidades totalmente inusitadas, mas que por vezes acabam sendo atraindo pouco interesse ou acabam por passar dos limites e acabam por fracassar. Tendo isso em mente, hoje vamos conhecer os maiores desastres de 2016.

LG G5

É conhecido que a sul coreana tem uma galeria extremamente interessante de aparelhos e flagships ao longos dos anos, sendo ousada e trazendo tendencias para o mercado a exemplo da tela QHD do LG G3, contudo, também é sabido que os seus dispositivos tops de linha costumam ficar ofuscados por suas maiores concorrentes.

Ganhando até o titulo de “esquecida” entre os entusiastas deste segmento, a LG trouxe mais um aparelho interessante, com uma boa entrada, mas que perdeu fôlego muito antes do esperado. Não se sabe ao certo se o grande problema do modelo da empresa para este ano foi a mudança de visual que dividiu opiniões, a diminuição da bateria ou a proposta modular falha, que acabou por ser desconsiderada quando posta frente a ideia mais pratica e interessante da Motorola. Não vou nem comentar da versão alternativa para mercado emergentes, o LG G5 SE.

Sony e a sua Linha X

Não se sabe ao certo o que atingiu a Sony, mas fez muito mal para a empresa. Depois de alguns modelos apagados no mercado, a japonesa decidiu chutar o balde e renovar completamente suas linhas, abandonando o Z e apostando em uma família nova concebida sobre a letra X.

O problema é: se a empresa já vinha cobrando mais do que esperado pelos seus smartphones no ano anterior, este ano ela largou a mão e superou as expectativas. A linha X chegou sem nenhuma inovação ou novidade, com um design repetitivo e com um preço que não condizia nem de longe com as especificações dos aparelhos. Só para se ter uma noção, o modelo intermediário e mais barato da linha custa quase o mesmo que os maiores intermediários avançados do mercado.

O explosivo Galaxy Note 7

Figurando como um dos maiores memes do fim de ano, não poderia deixar de citar o explosivo phablet da Samsung. Fruto de um ação desesperada da empresa para trazer um concorrente de peso para o mercado antes da chegada do iPhone 7 e garantir uma vantagem de tempo, a empresa acelerou o desenvolvimento do modelo, gerando um problema grave na sua engenharia, apresentando uma falha de construção que tornava o dispositivo em uma bomba portátil com qualquer pressão exercida.

Depois de ter sido até mesmo proibido em aviões, a Samsung executou uma operação para recuperação dos modelos defeituosos vendidos, prometendo disponibilizar modelos novos e sem o problema em seguida, mas que no final das contas acabaram por apresentar a mesma falha, obrigando a empresa a recolher definitivamente o Note 7, encerrando a sua produção e perdendo a oportunidade de lançar um aparelho com um potencial enorme. A sul coreana tem grandes danos aos seus lucros por conta do reembolso dos usuários, assim como a sua reputação, uma vez que alguns dos consumidores mais fieis se viram receosos a adquirir um novo modelo da empresa.

Remoção da entrada de fones de ouvido no iPhone 7 e Moto Z

Com certeza, você vai concordar comigo que esta é o pior de todos. Com fortes rumores a mais de 12 meses que a maça iria perder as estribeiras e lançar um novo iPhone sem a entrada tradicional de 3.5mm para fones, a Motorola partiu na dianteira e lançou o finíssimo Moto Z sem este importante jack, e aparentemente sem motivo algum a não ser uma espessura que ninguém de fato deseja.

Poucos meses depois o rumor se concretizou com a chegada do iPhone 7 que também não possui a entrada, mas ao menos justifica isto com uma certificação de resistência a água, aumento de bateria e um botão renovado. Ainda assim, não mudar o fato de que estes modelos estão ajudando a pavimentar um futuro onde essas entradas estarão extintas e estaremos limitados a unica entrada usb/lightning do nossos dispositivos. Se você tem alguma dúvida da evidência disto, é só olhar para os rumores do Galaxy S8, que indicam a extinção da entrada, mesmo depois da empresa ter caçoado da ideia da Apple durante o lançamento do Note 7.

E você, concorda com a lista acima? teria algum outra grande decepção em 2016 que acrescentaria? Qual a sua opinião?

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.