Assumindo foco empresarial, companhia britânica troca o Android pelo Windows 10 Mobile

Se você achava que o efeito de migração do Windows Phone para o Android nos smartphones de marcas pequenas era algo padronizado, vai se surpreender ao notar que uma delas seguiu o caminho contrário. A OEM Wileyfox que chegou a ganhar maior popularidade com a venda de smartphones rodando a versão customizada do robozinho pela CyanogenMod, acaba de anunciar uma mudança de foco para o mercado empresarial, adotando desta vez a solução da Microsoft como sistema operacional.

“Windows é muito melhor para segurança”, disse Andy Lee, o vice presidente de vendas da WileyFox, “é por isso que é mais adequado para B2B.. O Android pode ser invadido facilmente”.

Para o lançamento do novo dispositivo, a companhia contará com parceiros de rede no Reino Unido e posteriormente em diversos locais da Europa. Mesmo não sendo tão conhecida internacionalmente, a WileyFox opera em 15 países, incluindo França, Alemanha, Espanha e Holanda.

“Cada vez mais as pessoas imploram por bons aparelhos com preços acessíveis. Se as empresas comprarão milhares de dispositivos para equipar sua força de trabalho, eles precisam de uma boa faixa de preço. É aí onde iremos focar. A maioria das empresas não podem gastar £ 500 por dispositivo. Mas conosco, eles podem ter a qualidade garantida e as características certas. “

Com um portfólio vasto, a empresa ainda pretende vender diversos dos seus acessórios para equipar os seus produtos, dando vida e personalidade ao seu catalogo. “Nós vamos fazer alguns carregadores, fones de ouvido e cases que são baseados em nossos atuais dispositivos e nos novos também, para garantir uma experiência sob medida. Os acessórios serão desenvolvidos internamente em nossa fábrica na China

Wileyfox espera vender 2 milhões de smartphones este ano, superando a marca de 500 mil alcançada no ano passado. O novo aparelho encontra-se atualmente em desenvolvimento e no momento passa por um processo de certificação de Status de Certificação Global (GCF) necessário para o seu lançamento.

Via

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.