Co-fundadores do Snapchat apontam o Facebook como maior culpado por suas perdas

“O mundo dá voltas”. Nenhuma frase poderia representar melhor o caso atual do Snapchat, que despencou do topo entre a lista de aplicações mais baixadas para algum lugar entre as mais excluídas. Após ter sido apontada como um dos aplicativos mais inovadores e relevantes dos últimos anos, uma “decisão errada” foi o suficiente para fazer com que a companhia perdesse o seu lugar para a concorrência, ou melhor, para o Facebook.

Depois de ter divulgado nesta quarta (11) os relatórios referentes ao primeiro trimestre do ano, foi descoberto que os co-fundadores Evan Spiegel e Bobby Murphy perderam cerca de 1 bilhão de dólares através da recente queda da aplicação. Ainda que isto não seja o suficiente para falir a dupla bilionária, já demonstra que o sinal vermelho foi ligado na casa do fantasminha amarelado.

Buscando novas formas de contornar o problema, as novidades implantadas ao app tem oferecido um pequeno progresso para o trimestre atual, mas não o suficiente para impressionar os investidores, já que a organização enfrenta o crescimento mais lento dos dois últimos anos. Nada contente com estes resultados, Spiegel aponta o Facebook como o principal culpado da queda no seu negócio, já que os seus serviços tem ganhado ferramentas praticamente idênticas as que foram apresentadas pelo Snapchat. O executivo declarou:

“Se você quer ser uma empresa criativa, você tem que estar confortável e desfrutar do fato de que as pessoas irão copiar seus produtos, se você fizer grandes coisas. Mas não é porque o Yahoo! tem uma barra de pesquisa que significa que eles são o Google.”

Evan ainda falou sobre “o Snapchat não recorrer a ‘hacking de crescimento’ como alguns outros aplicativos”. Segundo o Bloomberg, a declaração diz respeito as ações do Facebook como solicitar o login para a localização dos seus contatos através da sua lista telefônica, assim como as conexões que os aplicativos do grupo fazem com base em localização e integração dos serviços.

Acima de todos os desafios, a companhia permanece confiante para o próximo semestre, uma vez que é conhecido que o inicio do ano geralmente não é tão bom para os anunciantes. Mesmo que o seu maior concorrente já tenha adquirido mais de 200 milhões de usuários com o Instagram Stories, o Snapchat indica estar sendo subestimado em relação a influência que as ferramentas do Facebook possuem.

Via.

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.