Com a MIUI 9, Xiaomi vai permitir a exclusão de apps nativos

Em uma corrida desenfreada para trazer mais e mais diferenciação e exclusividade para seus clientes, as empresas passaram a investir em soluções próprias para tornar a experiência com o sistema cada vez mais única, o que deu origem ao amontoado de apps duplicados e possivelmente inúteis que conhecemos hoje.

Aparentemente, insatisfeitos em trazer funções adicionais dispensáveis, muitas companhias passaram a trazer também calculadoras, discadores, navegadores e calendários próprios, que acabam por duplicar estas opções básicas (uma vez que o sistema já embarcam estes apps nativamente), ocupando memória ROM e RAM desnecessariamente e sem uma opção de remoção.

Felizmente em 2016 a bem sucedida trajetória de empresas com o software mais puro como a Motorola e OnePlus acabou impulsionando um movimento que trouxe um software mais limpo para diversas das empresas que mais abusavam deste recurso, como Samsung e LG. Agora é a vez de mais uma delas dar o braço a torcer, pois com a MIUI 9 a Xiaomi promete por um fim neste problema de uma vez por todas nos dispositivos da empresa.

Em uma entrevista para o Global Tech 2016, Ma Ji, gerente de produto da MIUI, os usuários terão total liberdade para modificação do sistema operacional, sem que tenham que lidar com problemas que interfiram na performance do dispositivo posteriormente, permitindo até mesmo a exclusão de apps nativos. A nova versão do sistema já esta em desenvolvimento, com o lançamento da primeira versão beta agendada para o inicio de 2017, trazendo uma nova adaptação visual e funções do novo Android Nougat.

Este é mais um passo em direção a um futuro onde as fabricantes não irão interferir na escolha pessoal do seus usuários em relação as suas ferramentas preferidas. Pensando nisso, a Xioami também irá disponibilizar os seus apps para dispositivos de outras empresas, garantindo a livre escolha mesmo entre aqueles que não possuem um dispositivo da empresa.

Fonte.

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.