Como o Google encontra e lida com aplicativos mal-intencionados na Play Store?

Apesar de ser o sistema operacional mais propenso à falha de segurança, os engenheiros de software do Google trabalham incansavelmente para garantir que os aplicativos utilizados diariamente executem bem suas funções sem deixar rastros de informações dos usuários. Dito isso, a empresa recentemente detalhou como sua equipe combate malwares em aplicativos mal-intencionados.

Todos os apps que são submetidos à Play Store são digitalizados por um software de segurança, que verifica se há vírus, malware ou outras peças desagradáveis ​​em seu código. Mas ás vezes, aplicaçõess “do mal” ainda conseguem burlar a ferramenta e acabam passando pela checagem, indo a Play Store e instaladas nos dispositivos dos usuários, deixando assim, os seus utilizadores desprotegidos.

Esta é a razão pela qual o Google mantém uma atenção especial voltada aos aplicativos que são instalados e dispositivos. A gigante das buscas explica que mesmo quando o malware manipula os protocolos de segurança de um dispositivo e interrompe a comunicação entre os servidores do Google, os engenheiros de segurança ainda são capazes de agir.

Para ser mais preciso, a empresa monitora quando os dispositivos param de se comunicar com seus servidores após a instalação de aplicativos específicos, se esse número atinge um certo limite, os aplicativos em questão são reexaminados e testados.

É claro, esta é apenas uma das muitas maneiras pelas quais o Google realiza uma análise profunda. Ainda assim, isso é apenas uma “gota no oceano” considerando as próprias estatísticas da empresa, que apontam a vasta quantidade de aplicativos infectados na Google Play.

Via

Sobre Uanderson Conceição

Chief executive officer (CEO) na empresa Meu-Smartphone. Youtuber, adora praticar Downhill Mountain Bike, entusiasta da natureza e acredita soberanamente em Deus.