Donald Trump e o seu patriotismo poderão impactar o valor do seu smartphone

donald-trump

Se você não estava preso em uma caverna desde ontem, sem dúvidas você sabe do assunto do momento: a eleição do Donald Trump como o 45º presidente dos Estados Unidos da America. É claro que você não espera entrar em um site de tecnologia para ler sobre isso, e provavelmente deve estar se perguntando o que a eleição tem haver com a tecnologia. Acontece que o novo presidente afirmou em seu discurso que as empresas americanas terão de abandonar as linhas de produção asiáticas para adotar uma a produção dos seus dispositivos em solo americano.

Nós vamos fazer a Apple construir os seus ‘malditos’ computadores e coisas neste país, em vez de outros países” disse o presidente no inicio do ano. Completou recentemente com: “A Apple e todas estas grandes empresas terão de fazer seus produtos nos Estados Unidos e não na China ou Vietnã”.

Certo, qual o problema?

É uma triste realidade que o principal motivo para que as grandes empresas fabriquem seus aparelhos em países asiáticos é o uso (as vezes abusivo) das infra-estruturas prontas e munidas de mão de obra extremamente barata disponível nesses locais. Isso é mais do que apenas uma contenção de gastos: toda esta estrategia faz parte do planejamento de lucros da empresa para seu portfolio e afeta diretamente o valor dos produtos.

O professor da Syracuse University, Jason Dedrick, indica que trazer toda a produção dos produtos de grandes empresas com Microsoft e Apple para o país seria algo extremamente caro (estamos falando de bilhões de dólares) e trabalhoso, garantindo que os impactos seriam grandes uma vez que muitas delas terceirizam suas produções em diversos fornecedores, em diversos países, dando a possibilidade de reter até 60% dos custos que seriam repassadas para o valor final de um produto. Obviamente, também não é de todo mal e da para se enxergar alguns pontos positivos na mudança: com a instalação de tais infra-estruturas, o país geraria diversos novos postos de trabalho.

Como isso me afeta?

Uma vez que empresas como Apple, Microsoft e HTC não possam mais contar com a economia proposta pela fabricação de dispositivos em linhas de produção mais vantajosa os preços desses dispositivos subirá substancialmente. Se você acha um iPhone caro hoje, imagina com mais esse “Plus”. Isso poderia ser evitado caso se as empresas americanas estivessem dispostas a cortar severamente suas margens de lucros, o que não acontecerá. É também preciso ter a noção de que elas não estão ganhando com isso: essa medida deixa empresas de todo o resto do globo em vantagem. Coreanas como a Samsung e LG, chinesas como a Xiaomi e Huwaei estarão deitando e rolando com a oportunidade adquirida.

Uma vez que o presidente não tem o poder de iniciar esta ação sobre as produções das empresas, é possível imaginar que o método utilizado para força-las será o aumento das tarifas de importação de eletrônicos construídos fora do país, o que também afetaria negativamente o preço dos dispositivos, o que nos leva ao mesmo ponto.

Fonte.

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.