Empresa chinesa pode usar o nome ‘iPhone’ em produtos não-Apple

Esta não é a primeira vez que as marcas americanas vem lutando por seus direitos na China!

A Apple recentemente perdeu um terno de marca registrada contra uma companhia chinesa Xintong Tiandi, de Pequim, que vende artigos de couro, como bolsas e casos para telefone celulares usando a marca “iPhone” em seus produtos.

A disputa de marca entre a Apple e a empresa chinesa local começou em 2012 quando a Apple lutou para ganhar direitos exclusivos sobre a marca iPhone. A autoridade da marca na China, bem como um tribunal de Pequim inferior rejeitou as alegações da Apple. A Apple recorreu em 31 de março, The Municipal Alto Tribunal Popular de Pequim rejeitou o recurso, permitindo que Xintong Tiandi continuasse vendendo seus produtos de couro com a marca iPhone.

A Apple aplicou a marca “iPhone” em 2002, mas a marca não foi registrada até o ano de 2013 na classe 9: em aparelhos eléctricos. Em 2007, cinco anos depois a Apple lançou o primeiro iPhone nos EUA – Xintong Tiandi registrou a mesma marca em 2010 no ramo 18: Artigos de couro.

As autoridades chinesas recusaram-se a revogar a marca registrada pela Xintong Tiandi e argumentou que o iPhone da Apple não era proeminente na região, quando Xintong Tiandi apresentou o seu pedido. iPhone da Apple só chegou ao mercado da China em 2009, sugerindo que a empresa do Vale do Silício não podia provar que a marca “iPhone” teve grande visibilidade antes da Xintong Tiandi quando entrou na disputa de mercado.

Ao longo dos anos, a China tem provado ser um mar áspero para a gigante de tecnologia. Por volta do ano de 2012, a Apple teve que pagar a empresa Shenzhen tecnologia $ 60000000 sobre o nome iPad. China, no entanto, continua sendo um mercado importante para a Apple.

Via: TheVerge

Sobre Uanderson Conceição

Chief executive officer (CEO) na empresa Meu-Smartphone. Youtuber, adora praticar Downhill Mountain Bike, entusiasta da natureza e acredita soberanamente em Deus.