Entenda como a Microsoft ganha dinheiro com o Android

Se você é fã de carteirinha dos produtos da Microsoft, com toda a certeza já se deparou com esse argumento em alguma das suas discussões: “A Microsoft ganha mais dinheiro com o Android que com o Windows Phone”.  Isso se faz real uma vez que a cada fabricante que utiliza o sistema da Google é obrigada a pagar uma certa quantia para a gigante de Redmond.

O centro de tudo isso esta no grande portfólio da Microsoft, que possui diversas invenções registradas que são indispensáveis no desenvolvimento de um smartphone tradicional com Android. Devido a isto, para que uma fabricante tenha o livro acesso ao seu uso é necessário o pagamento de royalties. Um bom exemplo fica sobre o o sistema de arquivos da tabela de alocação de arquivos (FAT) da Microsoft, que remonta ao MS-DOS, já que eles são necessários para o funcionamento de cartões SD e gerenciamento de memória.

Graças a isso, a Microsoft chega a arrecadar de 5 a 15 dólares por aparelho vendido rodando o robozinho, o que quando expressado em número de vendas globais se traduz em mais de 2 bilhões anuais. Enquanto empresas como a HTC pagam cerca de 5 dólares por aparelhos vendidos, outras como a Samsung chegam a pagar 15 dólares, o que já resultou até mesmo em disputas judiciais entre as empresas. Para evitar casos como estes, a Microsoft sempre busca criar acordos com termos razoáveis para que o modelo permaneça viável para as duas partes.

O interessante é notar que a empresa do Windows chega a receber mais do que a própria Google por estas vendas, ainda que a gigante das buscas acabe concentrando os seus lucros com o sistema em outras áreas (como a loja de apps e os uso e assinatura dos seus serviços). Vale lembrar que por um tempo foi especulado que a Microsoft mantinha a divisão mobile do Windows com os lucros provenientes destas patentes, algo que nunca foi confirmado ou desmentido.

Via.

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.