Guerra dos Smartphones: adeus Firefox OS, adeus BlackBerry OS

Não, não estamos aqui novamente para avaliar a possibilidade do Windows vingar ou não, mas sim para discutir a cada vez mais oligopólio que o mercado de smartphones vivencia no momento.

Nessa quarta feira, “mais um guerreiro aposentou sua espada”. uma verdadeira “Guerra dos Smartphones” que parece não dar espaço para nenhuma nova solução e isso talvez seja algo a se preocupar. Será realmente saudável ao mercado ter a atenção voltada apenas 3 opções de produtos, tão distintos? ou talvez 2 em um futuro…

Sim, estamos falando da morte do Firefox OS, sistema da Mozilla para dispositivos móveis que foi oficialmente morto pela empresa ontem. Se você é dono de um celular que rode a plataforma – o que é bem improvável dada a sua participação irrisória na América latina – você ainda terá suporte até maio embora a loja já encerre as suas atividades no dia 29 de março.

E para você que caiu de paraquedas aqui e nem ao menos sabe o que a Mozilla tinha um sistema operacional móvel, em resumo, o mesmo se baseava em uma tecnologia Web de base muito diferente do habitual, onde seus aplicativos eram basicamente atalhos para o navegador (assim como o Chrome OS) fazendo com que o sistema causa-se certa estranheza apesar da sua interface consideravelmente familiar.

O sistema era totalmente focado em oferecer boas experiências em aparelhos de baixo custo, tendo assim até mesmo embarcado em aparelhos de empresas grandes como Alcatel e LG, mas sofrido para se destacar nesse segmento uma vez que o Android se tornou mais estável nessa faixa e o Windows Phone tem se destacado cada vez mais.

Contudo, parece que não é só o Firefox OS que estará sumindo do mercado em breve, mas também o velho e bom BlackBerry OS, segundo o que um executivo da companhia revelou recentemente. Após o lançamento do BlackBerry Priv, primeiro celular da empresa com o OS da Google, o robozinho  parece ter se tornando uma arma importante para o futuro da companhia uma vez conhecida como RIM.

Com o insucesso de plataformas menores como o Salfish OS e o uBuntu Touch (talvez o Tizen se encaixe aqui também) a disputa parece cada vez mais centrada aos três maiores concorrentes nesse “embate”, pelo menos teoricamente. Com mais de 80% do mercado utilizando o Android, seguido por pouco mais que 16% do iOS e o Windows sobrevivendo entre a faixa de 1 a 2% o cenário parece bastante preocupante, sendo um assunto abordado até mesmo portais voltados para as plataformas concorrentes, que apontam os efeitos negativos que a falta de concorrência pode causar.

Enquanto alguns usuários apaixonados por marcas ou ideais depreciam a todo custo essas alternativas que tentam crescer nesse mercado praticamente impenetrável, o fim dessas opções significa um agravamento na situação atual que se define no aumento nos preços, raras inovações, limitação das escolhas, entre outros efeitos causados pelo domínio na mão de poucos.

O que será que os leitores pensam sobre a situação para que o mercado móvel caminha? O Windows deverá se estabelecer entre uma das opções?

Via: TudoCelular

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.