Leitor de impressão digital sob o display: É assim que toda engenharia funciona

O primeiro smartphone com leitor biométrico embutido na tela finalmente foi anunciado durante a CES 2018. Infelizmente, não foi Samsung, LG, HTC ou qualquer outro grande fabricante de telefones Android que implementou a nova tecnologia primeiro, mas sim a fabricante chinês, a Vivo.

O pequeno chip está integrado na tela AMOLED do dispositivo e usa tecnologia óptica para ler sua impressão digital e… funciona bem! A tecnologia por trás disso é desenvolvida pela Synaptics. Este é, na verdade, um marco importante para a indústria.

Quanto à tecnologia por trás do sensor de impressão digital na tela, trata-se de um chip Synaptics revelado recentemente, que é nomeado ‘Clear ID FS9500’ e foi projetado para funcionar em displays sob proporção 18: 9 ou 20: 9. É um pequeno dispositivo CMOS colocado abaixo do display AMOLED, que funciona quando o dedo é colocado sobre a área de reflexão da digitalização.

Para criar esta a reflexão, a parte da tela tem que acender e, em seguida, o leitor irá capturar a reflexão entre os pixels AMOLED. Synaptics diz que o próprio scanner de impressões digitais é muito frugal, consumindo apenas 80 mA de potência. Toda a configuração também usa o acelerômetro interno do telefone e outros sensores para saber quando ativar o leitor de impressão digital e acender a parte apropriada da tela.

O processo geral leva apenas 0,7 segundos, não tão rápido quanto os 0,2 segundos que são comumente anunciados para os scanners de impressões digitais tradicionais, mas ainda é mais rápido do que a média de 1,4 segundos do reconhecimento facial. O bom é que o Clear ID SF9500 mede apenas 0,69 mm de espessura e provavelmente não afetará na espessura dos aparelhos.

Fonte: CNMO / Via

Sobre Uanderson Conceição

Chief executive officer (CEO) na empresa Meu-Smartphone. Youtuber, adora praticar Downhill Mountain Bike, entusiasta da natureza e acredita soberanamente em Deus.