Microsoft é duramente criticada sobre seus novos planos estratégicos

Nokia Microsoft

Após vender boa fatia de sua divisão mobile para uma subsidiária da Foxconn e resultar na demissões de mais de 1850 funcionários da antiga Nokia, 1350 só na Microsoft Oy na Finlândia, a Microsoft agora vem recebendo, mais uma vez, duras criticas sobre suas atitudes em planos estratégicos.

A gigante do software está sendo criticada até mesmo pelo governo da Finlândia por não cumprir promessas feitas para sustentar o crescimento econômico do país nas áreas de pesquisa e inovação tecnológica.

A Microsoft disse que vai continuar desenvolvendo a plataforma Windows 10 Mobile e que vai apoiar os seus smartphones Lumia, mas não teceu nenhum comentário sobre como irá desenvolver novos telefones Windows.

Juntamente com promessas de crescer na divisão de smartphones ex-Nokia, a Microsoft disse que iria construir um centro de dados no país, algo que tem se mostrado lucrativo em outras regiões, incluindo os EUA e Canadá.

Reuters observa que o ritmo consistente em demissões na ex-Nokia, sem nenhum emprego para substituí-los, o que contribuiu para uma desaceleração econômica no país, principalmente na área de pesquisa sobre smartphones:

O declínio do antigo negócio de telefone da Nokia e da falta de empregos de substituição é a principal razão para a atual estagnação econômica da Finlândia.

Da mesma forma que os finlandeses desempregados que trabalhavam para a Nokia e agora estão desempregados, os brasileiros se sentem ao mesmo nível, especialmente com o fechamento da Planta de Manaus no ano passado, vendida para a Flextronic. Por outro lado, boa parte deles foram reaproveitados pela a nova dona das instalações.

Além do governo Finlandês, o próprio presidente da Nokia, Risto Sililasma, escreveu as seguintes linha de texto através do Twitter sobre o assunto em questão:

Tradução:

Entristecido pelo anúncio da Microsoft sobre suas operações móveis. Assim como eu sabia com certeza que a venda de aparelhos era uma obrigação da Nokia lá em 2013, eu desejei sucesso a Microsoft de todo meu coração. O mercado merece ter um terceiro ecossistema. Nosso pessoal que foi transferido [na venda da Nokia para a gigante de Redmond]merecia ganhar. O talento e a perseverança [desses funcionários]durante dificuldades deram a eles o direito de ganhar. Eu estou profundamente triste de não ter dado certo”.

Enquanto isso, a Nokia está evoluindo fazendo novas parceria com fornecedores de hardware de telecomunicações, para assim voltar ao mercado de smartphones. A ex-gigante de celulares só estava longe do mercado de telefonia, por conta do acordo entre ela e a Microsoft que a-impossibilitava de lançar novos smartphones. Como mencionamos acima, a empresa liderada pelo CEO Satya Nadella(Microsoft) fechou um acordo milionário para vender sua divisão mobile, dando à companhia finlandesa o direito de retornar ao setor de tecnologia mobile.

O resultado de tudo, especialmente para nós brasileiros, é que com a recém notícia de que o Brasil não está nos planos futuros da Microsoft. Isso também é muito ruim, tanto economicamente, como também no que se refere as opções de sistema operacionais móveis disponíveis, impedindo de haver uma terceira opção de escolha.

Via: Windows Central

 

Sobre Uanderson Conceição

Chief executive officer (CEO) na empresa Meu-Smartphone. Youtuber, adora praticar Downhill Mountain Bike, entusiasta da natureza e acredita soberanamente em Deus.