Microsoft revela mais detalhes de sua estratégia móvel – há uma ‘mudança de paradigma’ para o Windows 10 Mobile

elite-x3

O futuro do Windows 10 Mobile é definitivamente um grande mistério. Temos visto a empresa de Redmond regressar no que se refere a desenvolver seus próprios hardwares móveis e se desfazendo de grande parte da aquisição do setor móvel da Nokia. Tudo isso para o desespero dos meios de comunicação idealizadores da marca e até mesmo dos próprios consumidores.

Através de uma entrevista recente, Vahe Torossian, vice-presidente corporativo da Microsoft e o novo presidente da Microsoft França veio a público revelar alguns detalhes sobre os planos futuros e a estratégia móvel da empresa.

Torossian inicia a conversa observando que a empresa perdeu a batalha no mercado de consumidor. Mas por outro lado, o Windows 10 Mobile continua em desenvolvimento e “se concentrando para o lado corporativo”. Ele observa também que há muitas barreiras para competir nesta fase que o mercado de smartphones dos consumidores estão vivenciando, e argumenta que para oferecer algo a mais do quê o Android ou iOS já oferece é realmente uma tarefa difícil de fazer até o final de 2016. Neste momento, as pessoas que utilizam o Windows 10 Mobile é por preferencia pessoal.

De acordo com Torossian, a Microsoft está “apostando em um salto tecnológico dentro de poucos anos, com uma mudança de paradigma.”

Os últimos anúncios da empresa que incluem o Lumia 950 e Lumia 950 XL são telefones decente, mas eles não representam exatamente o que a Microsoft costuma fazer com seus hardwares próprios, tais como Surface, HoloLens e Band. Essa é uma razão pela qual o anúncio desses telefones ocorreu de forma bem sutil, ou seja, sem muita euforia. Não houve publicidade e nem qualquer grande interesse por parte do consumidor por esses dispositivos.

Satya Nadella

CEO da Microsoft, Satya Nadella já previa isso e revelou o seu pensamento ainda em 2015, através de uma entrevista com Mary Jo Foley:

Por isso, temos que estar de olho para saber qual será a próxima tendência. É preciso saber o que vai ou pode ser relevante no futuro. No nosso caso, estamos fazendo isso com a nossa inovação através do Windows. Estamos fazendo isso com recursos como Continuum, eu só não quero desenvolver outro smartphone genérico, um sistema operacional copiado dos concorrentes”.

Então, quando eu penso sobre o nosso Windows Phone, eu quero mostrar algo como Continuum. Quando eu digo, uau, isso é uma abordagem interessante, onde você pode ter um telefone e que este mesmo telefone, possa ser transformado facilmente, através do Continuum, em um desktop. Isso não é algo que qualquer outro sistema operacional móvel pode fazer. É isso que eu quero para nossos dispositivos, inovação“.

Eu acho que a declaração é genuína, indicando que a Microsoft continua apostando e está calmamente analisando como eles podem oferecer algo revolucionário no futuro. Verdade seja dita, está é a única coisa que eles tem já que eles não vão desistir do senário móvel.

Ironicamente, o Google também vem enfrentando problemas opostos na tentativa de obter sucesso, através do setor móvel, na área de trabalho. Apple enfrenta o mesmo problema com sua bifurcação com a crescente dependência de se tornar apenas um fabricante de telefone.

Voltando a entrevista com Torossian, ele diz que a linha Surface é um exemplo de evolução e ela precisa evoluir para “novos formas.” O Surface, Surface Book, Xbox One S e HoloLens são exemplos de inovação com visão do futuro. Se bem se lembram, quando o Surface foi anunciado muitos da mídia de tecnologia o-deram como “morto”. Apenas alguns anos depois, os híbridos 2-em-1 são os únicos dispositivos da área de PCs que obtém crescimento atualmente.

Esse mesmo raciocínio pode ser introduzido na área móvel. Se o Windows 10 Mobile vai um dia dar a volta por cima, eu quero estar aqui para ver isso acontecer.

Via: WindowsCentral

Sobre Uanderson Conceição

Chief executive officer (CEO) na empresa Meu-Smartphone. Youtuber, adora praticar Downhill Mountain Bike, entusiasta da natureza e acredita soberanamente em Deus.