Microsoft vs Google: Windows 10 S estaria causando mais uma rixa entre as companhias

Após passar muito tempo em posição confortável em relação a participação do seu sistema para desktops, a Microsoft mostra os primeiros indícios de preocupação com a concorrência através do lançamento do Windows 10 S e Surface Laptop. As novidades chegam com o objetivo de frear a proposta da Google, que já acumula 58% do mercado educacional com seus Chromebooks e serviços agregados. O plano de Redmond é simples: oferecer uma solução funcional e interessante ao consumidor, afastando toda e qualquer relação do usuário aos produtos do Google.

Estando limitado aos programas e apps disponibilizados na Windows Store, o Windows 10 S é o primeiro sistema operacional da Microsoft totalmente livre de influências da gigante das buscas, uma vez que, devido a rixa entre as companhias, não existe nenhum aplicativo funcional assinado pela empresa na loja. Obviamente isto não tem sido visto com os melhores olhos pela Google, ampliando a disputa entre as partes.

Oferecendo suas opiniões sobre o mercado, Prabhakar Raghavan, vice-presidente responsável pela G-suite na Google, declarou: “Estou feliz em ver uma validação da abordagem que adquirimos. O que as instituições educacionais demandam é a simplicidade. É um verdadeiro tubo de ensaio para todos nós, seja a Microsoft ou qualquer um de nós“.

A batalha pelo mercado educacional tem grande relevância para a permanência da supremacia da Microsoft no meio dos desktops, uma vez que o grande direcionamento dos jovens de hoje tem sido para a capacitação e formação. A vitória neste setor deverá ter grandes impactos para a computação pessoal em um período de 5 a 10 anos a frente. Em suas palavras, Raghavan parece acreditar que a Google tomou a dianteira com os Chormebooks, o que se alia a vantagem oferecida pela sua participação móvel.

Você pode por um Chromebook em frente a um jovem, e ele pegará o seu smartphone para escrever a sua dissertação. Nós dizemos ‘não, não, não, tem um teclado aqui, use-o’, e eles continuariam a digitar por lá. Eles diriam que iriam usar o teclado para formatar o resultado, mas por ali seria mais rápido“.

Sem uma plataforma móvel competitiva, o Windows 10 S se faz ainda mais importante para a relevância da Microsoft no setor, segundo a visão de Prabhakar. Sem este auxilio, resta saber se o novo sistema poderá fazer frente as evoluções do Chrome OS, uma vez que a preferência popular por certos serviços da Google (como o navegador Chrome) poderá ser um empecilho para a nova derivação do Windows.

Via

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.