Morreu: Andromeda foi real, mas não existe mais nos planos ativos do Google

Visto que a Microsoft vem trabalhando incansavelmente para produção de um ecossistema integrado onde o mesmo sistema será capaz de rodar em diversos tipos de aparelhos, rumores surgiram em torno de uma possível resposta da Google, com um projeto similar sob o nome interno “Andromeda”. Já se vão longos meses após as primeiras especulações e pouco sabe-se sobre a iniciativa, ao passo em que a Microsoft evolui constantemente a sua proposta curiosamente batizada com o mesmo nome.

Sendo essencialmente uma junção das principais propostas entre o Android e o Chrome OS, o único indicio oficial do projeto está na chegada da Play Store para o sistema de desktops da empresa, que sofreu grandes instabilidades até finalmente estar disponível em um exemplar comercial. Aparentemente, a gigante das buscas não esperava encontrar tantos problemas para tornar o plano real, já que já se passa 1 ano desde o seu anúncio oficial.

O Andromeda da Google ainda vive?

Mesmo em uma análise profunda do caso, é difícil especular com segurança sobre o estado atual do projeto. Visto que apenas a Samsung liberou novos Chromebooks com acesso a Play Store até então, aparentemente não existem grandes avanços a curto prazo a serem relatados. Uma vez que nunca foi de fato oficializado pela companhia, uma nuvem cinzenta ainda encobre as informações sobre o Andromeda na casa Mountain View.

Stephen Hall, do site especializado 9to5 Google divulgou em seu Twitter confirmações de que o Andromeda foi real, mas que não existe mais nos planos ativos da empresa.

Andromeda foi absolutamente real. Ele era baseado no Android e procurou leva-lo a diferentes fatores de forma. O Google esteve preparando hardwares … como um laptop “Bison”(codinome), um tablet Huawei Nexus 7, e outros dos quais nunca ouvimos falar. Suponho que todos estejam arquivados a este ponto, mas o trabalho não será desperdiçado.

Em seguida, volta para confirmar:

Então, sim, tenho uma segunda fonte sobre isso agora: Andromeda foi arquivado. No entanto, alguns dos trabalhos foram movidos para outras coisas. Estou tentando descobrir mais.

Isso significa uma desistência da Google?

Ao que tudo indica, a gigante das buscas ainda não cessou esforços para competir com a Microsoft, já que o Andromeda já possui um sucessor em produção. Conhecido como Fuchsia, o novo projeto se baseia em um sistema totalmente novo e adaptativo que capte as principais capacidades dos seus produtos atuais, substituindo a tentativa de alinhar o código das suas plataformas. Caso tudo corra bem, a novidade servirá como uma substituição do trabalho da empresa que conhecemos e utilizamos até então.

Fuchsia, um projeto separado que todos vocês conhecem agora, não está morto e efetivamente serve como sucessor espiritual de Andromeda” alega Hall.

Pouco sabemos sobre a nova empreitada, porém vale ressaltar que o alto investimento em peitar a proposta One Core da dona do Windows demonstra uma preocupação da companhia para o futuro tecnológico. Substituir o código dos já bem estabelecidos Android e Chrome OS pode ser uma jogada arriscada, ao passo que também pode ser a oportunidade ideal para utilização do Know How adquirido ao fim de concertar os maiores erros que o seu sistema móvel carrega deste a sua primeira versão.

Via.

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.