Início » Meu-Android » Moto G4: Como lidar com problemas como Burn-in e Ghost Touch

Moto G4: Como lidar com problemas como Burn-in e Ghost Touch

Moto G4

Se existe uma responsável por auxiliar a Motorola a se reerguer das cinzas, essa com certeza é a linha Moto G. Conquistando diversos fãs desde a primeira geração por sua relação custo x beneficio incrível, a família de intermediários da Motorola fez sua fama rapidamente entre os países emergentes e os consumidores que procuram o básico e funcional. Contudo, depois de obter vendas em larga escala e conquistar a confiança do consumidor, é normal que o desenvolvimento acabe por relaxar e trazer aparelhos menos caprichados, contendo uma falha no sistema ou as vezes até de hardware.

O novo intermediário da Motorola caiu nesta regra, trazendo alguns problemas peculiares que tem tirado o sono de alguns dos seus usuários. A quarta geração do famigerado Moto G (e a sua variante Plus) tem sofrido com alguns problemas relacionados a sua tela e o touch, sendo eles o Burn-in e o Ghost Touch.

O Burn-in é um velho conhecido de quem já teve muitos smartphones, pois não é um problema incomum ainda que sempre imprevisível. O defeito que geralmente está relacionado ao mal funcionamento do display faz com que alguma forma anteriormente exibida permaneça na tela mesmo depois de fechada.

Isso ocorre quando os compostos de fósforo que emitem luz para produzir imagens percam a sua intensidade com o uso prolongado, como em telas always ON, ou ao jogar um mesmo jogo que possui um botão que permanece em algum ponto por toda a jogatina, como se “imprimisse” a imagem exibida na tela.

burn-in

Esse efeito é mais recorrente em telas AMOLED, devido a forma que ela acende individualmente os pixels, mas as telas LCD IPS como a dos Moto G não estão livres. A forma mais precisa de lidar com o problema é fazer uso da assistência técnica (por muitas vezes apenas eles poderão resolver), pois trata-se de um problema no hardware. Mas caso você queira tentar antes de levar o seu aparelho ou não possua mais garantia, existem alguns apps que podem te auxiliar na tentativa de resolver o problema autonomamente:

App Screen Burn-in Tool

É bastante improvável que você nunca tenha visto um programa com esta funcionalidade. Trata-se simplesmente de uma sequência de cores primarias sendo exibidas e alternadas em full screen para tentar liberar os pixels presos do seu smartphone. O Procedimento leva em torno de 30 minutos, portanto, esteja com o seu smartphone carregado.

screen-burn-in-tool

App AMOLED Burn-in Fixer

Para tentar forçar os pixels atingidos pelo problema a se desvencilharem da imagem presa este programa faz uso do esquema de cores invertidas e negativas, funcionando basicamente da mesma forma que a opção anterior, porém com uma palheta de cores diferentes. O procedimento tem o tempo de 15 e 25 minutos para chegar ao fim.

amoled-burn-in-fixer

App Screen Adjuster Free

Caso nada der certo, este deve ser o programa ideal para você. Apesar de não solucionar o problema, este app permite que você diminua a intensidade dos tons exibidos pela tela do seu smartphone, diminuindo a percepção do efeito burn-in. Alguns usuário ainda afirmam que a longo prazo o uso do aplicativo auxilia a extinção do problema. Basta regular as cores a sua preferência e clicar em “Adjuster Off” para aplicar as alterações.

screen-adjuster-freeProblema Ghost Touch

O “toque fantasma” é um problema ainda mais irritante que finalmente trouxemos uma solução simples. Um aparelho com este defeito apresenta toques independentes na tela e por vezes acaba por limitar o usuário de atender uma ligação ou realizar alguma ação por permanecer ativo em um local diferente da tela.

Sendo mais recorrente se deparar com a falha enquanto se carrega o dispositivo, o mais recomendado é não utilizar o seu aparelho enquanto carrega, ou ao menos tentar utilizar outro cabo USB.

Abaixo está um vídeo curto que mostra como resolver esta situação:

Contudo, se o vídeo acima não solucionou o seu problema, a única forma de resolver é levando em uma assistência autorizada Motorola.

Via. Fonte.

Sobre Deco Portella

Caseiro, estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.