Motorola consegue obter crescimento nos EUA com a venda de seus celulares intermediários

A Motorola não iniciou bem a era dos smartphones. Com dispositivos pouco atraentes em seu design, preços deslocados e interface desajustada. Contudo, os primeiros dispositivos inteligentes da marca acabaram por construir uma má fama que afundou a empresa em uma decida que foi parada apenas com a compra da empresa pela Google.

Desde então, a sorte da Moto vem mudando com um projeto voltado para dispositivos com software mais limpo e preço mais atrativo. Este plano tem apresentado grande sucesso em mercados emergentes, como Brasil e Índia, onde hoje a americana ocupa as primeiras posições nas vendas de dispositivos móveis, ainda que isso não vinha se refletindo ao redor do globo, até então.

Dados da Kantar indicam relevante crescimento da Motorola nos Estados Unidos, surpreendendo as analises do mercado americano de smartphones. Isto se dá devido ao bom desempenho de dispositivos de baixo custo como o Moto G6 e Moto E5 Plus, que tem se destacado graças as boas ofertas da operadora Verizon e de varejistas como o Walmart.

A Motorola continuou seu impulso nos EUA, com a participação atingindo 8,1% no segundo trimestre de 2019, um impressionante aumento de 3,3% em relação ao ano anterior. O Motorola E5 Play e o G6 Plus foram os modelos mais vendidos da categoria durante o mês de Maio.

Este crescimento representa um grande passo no processo e expansão da marca, que alcança um novo patamar ao impactar em mercados de maior relevância, ainda que em uma faixa de interesse reduzida.

Ganhar espaço em sua terra natal não deve ter preço para a Motorola, pois isso abre as portas para que a marca possa voltar aos seus dias de glória em solo americano, e quem sabe ameaçar a Samsung na disputa pela posição como “alternativa ao iPhone” na terra do Tio Sam.

Via

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.