Motorola Razr e Galaxy Z Flip danificam facilmente e mostra que já nasceram “mortos”

Quando começaram a surgir as primeiras patentes de smartphones dobráveis, muitos usuários ficaram se perguntando como seria o funcionamento desse produto na prática, afinal ainda não existiam telas flexíveis e se as comuns já eram frágeis, imaginem as flexíveis?

Os displays ajustáveis a diversas posições começaram a ser desenvolvidos por diversas empresas, fazendo com que a possibilidade de tirar os celulares do papel e trazê-los para a realidade. O primeiro a ter maior destaque na mídia foi o Galaxy Fold, da Samsung, que trazia um sistema de transformação de celular em tablet, criando um 2 em 1 atrativo, mas nada acessível.

Porém, tudo começou a desandar quando a distribuição do primeiro lote para influenciadores apresentou defeitos de construção, onde a tela se descolava e foi preciso fazer um recall e cancelar as vendas até que tudo fosse resolvido.

A comunidade, no entanto, ficou vibrante após o anúncio do Galaxy Z Flip que vem com uma proposta de formato e preço semelhante ao Fold e até mesmo ao Motorola Razr, mas com a tela alegando ser de vidro.

Após a comercialização das primeiras unidades, um usuário usou seu Twitter para relatar que o smartphone dobrável havia quebrado ao meio com menos de uma semana de uso e usando todas as instruções de conservação presentes na embalagem do produto.

E não para por aí, porque o dobrável Motorola Razr está tendo um problema semelhante na sua área de dobra, praticamente inutilizando a tela do aparelho em um curto espaço de tempo, como é possível ver nas imagens abaixo. As imagens abaixo respondem por si só.

Sem uso eficiente

A tecnologia utilizada nesses aparelhos é extremamente interessante, mas parece ainda estar longe da perfeição. E não só da perfeição, mas também de um avanço que ao menos garanta o uso eficiente.

Como ambos custam cerca de R$ 9 mil no Brasil, cabe as fabricantes divulgar alguma nota de posicionamento em relação ao que vem ocorrendo para evitar dores de cabeça e prejuízos milionários para elas em um curtíssimo prazo.

Fontes: Inputmag e B9

Sobre Jucyber

Só uma garota apaixonada por tecnologia, mundo nerd, ficção científica e carros. CEO e criadora de conteúdo do TECNOAGE, Redatora no TudoCelular e freela aqui no Meu Smartphone quando solicitada.