Nokia N82: um camera-phone de respeito

Em 2006 quando a Nokia apresentou ao mundo o N95 não havia celular mais completo. Além de uma inédita e excelente câmera de 5 megapixels, o smartphone tinha toda vocação multimídia que seu futuro dono poderia usar, ao menos para a época.

Entretanto, a Nokia não podia apenas agradar a um nicho de consumidores, era necessário globalizar a ideia e aumentar o alcance. Por isso, a finlandesa apresentou um ano depois o Nokia N82. Um Smartphone em formato barra que poderia ser comparado ao N95, porém oferecia recursos ainda mais inovadores.

Nokia N95 lado a lado com N82, apesar de ser maior o N82 cabia melhor No bolso por ser ligeiramente mais fino. (imagem/Flickr)

O formato do N82 “não se mexe”, isso por que ele vinha no formato barra. Diferente do seu irmão menor que “escorregava para os dois lados, tanto para baixo quanto para cima. Isso permitia que o N82 fosse de certa forma mais fino (17mm contra 21mm do n95), e assim mais compacto.

Um grande diferencial dos dois modelos era a conexão micro USB do N82, um dos primeiros a contar com esse tipo de conexão que se padronizou há um tempo atrás em todos os celulares.

Mas o maior destaque do N82 não era seu formato, mas sim sua câmera, também de 5 megapixels. Uma versão melhorada do que já era oferecido, agora com flash xenon, assim imagens mesmo no escuro ofereciam qualidade melhor, já que havia um flash de verdade ali. Por outro lado, esse tipo de flash tende a gastar mais bateria.

Câmera de 5 megapixel’s tem tampa protetora, flash xênon e lentes Carl Zeiss. (imagem/Flickr)
Câmera do Nokia N82 em funcionamento. (imagem/Flickr)

As fotos saiam nitidamente melhores, graças as lentes Carl Zeiss, uma parceira que dura até hoje na empresa, as lentes com um excelente contraste e até mesmo em filmes ela se mostrava melhor. As configurações da câmera incluíam: ISO, equilíbrio de branco e redutor de olhos vermelhos para o potente flash.

Os vídeos eram gravados na qualidade VGA (480p) a 30 FPS, tornando assim um celular bem legal para quem queria gravar seus momentos favoritos. Ela é protegida por uma tampinha, que ao ser aberta automaticamente acionava a câmera.

Lateral esquerda do aparelho possuía botões para acesso a câmera e fotos. (imagem/Flickr)

Nas laterais, botões também davam acesso a câmera, fotos e vídeos salvos na galeria e os botões de volume também serviam para zoom (digital de 20x).

Na memória interna, havia um espaço bem generoso para guardar esses arquivos (100 MB) + cartão de memória (já incluso) de 2GB faziam parte do pacote. Para rodar os apps em segundo plano havia incríveis 128MB de RAM, nada comparado aos 12Gb de um Samsung Galaxy S atual, mas garantia que tudo funciona-se de forma primorosa.

Ele também poderia ser considerado um smartphone, já que vinha com o sistema operacional Symbian e se você não conhece, saiba que o Symbian já foi o maior e melhor sistema operacional de smartphones do mundo.

Com desempenho excelente para a sua época de lançamento, o aparelho Se dava bem com jogos e aplicativos (imagem/ Google)

Ficar conectado não era problema, ele era quad-band ou seja funcionava em todas as operadoras, vinha também com 3G, Wi-Fi e ate mesmo GPS. Além de tudo, você tinha bluetooth para enviar fotos e vídeos para os amigos (no passado usávamos muito).

Havia também funções básicas como calculadora, calendário e agenda. Quer mais? Você podia abrir documentos do office (word, excel e PowerPoint)  e emails. Ufa tanta coisa para o ano de 2008.

Nada disso era barato, você tinha que desembolsar uma boa grana para por as mãos em um desses, algo em torno de 2.400 reais na época!

O Nokia N82 era um aparelho muito completo realmente para sua época, funções e design além do seu tempo e com toda robustez e excelência da histórica marca Nokia. O N82 era definitivamente uma versão aprimorada de tudo que o N95 já oferecia.

Sobre Kennedy Muniz