Novos dados financeiros da Microsoft revelam a drástica queda de venda dos Lumias

Windows Phone mercado

A Microsoft divulgou recentemente seus dados de desempenho de venda dos seus produtos no primeiro trimestre de 2016.

As contas da empresa permanecem no caminho certo, apesar da queda acentuada representada no setor de smartphones com um declínio na receita de 46%, o que para entender melhor representa apenas 2,3 milhões de Lumias vendidos de janeiro até 31 de março, um número muito menor do que os dados do relatório anterior. Por outro lado, é visível o ritmo de crescimento em outras áreas relacionadas aos serviços da empresa.

Aqui está uma lista de áreas onde a Microsoft obteve crescimento:

  • Produtos de escritório e serviços de nuvem aumentou 7%, enquanto o Office 365 aumentou em 63%.
  • Serviços de escritório e de nuvem aumentou 6%, consumidores do Office 365 têm aumentado para 22,2 milhões.
  • Produtos e serviços em nuvem dinâmico (Dynamics CRM) aumentou 9%
  • Serviços de servidores de nuvem aumentou 5%.
  • Receitas Azure aumentou em 120%, com o uso de SQL Azure e Azure Compute.
  • Os usuários de negócios dobraram, chegando a 27.000 consumidores. A base tem crescido quatro vezes por ano.

As receitas de computação pessoal aumentou 1% gerando 9,5 bilhões de dólares.

  • Fabricantes de dispositivos PC Windows têm diminuído em 2%.
  • As receitas do Surface aumentou em 61% devido ao Surface Pro 4 e Surface Book.
  • Receitas do Windows Phone caíram 46%.
  • Usuários ativos na Xbox Live cresceu 26%, gerando 46 milhões de usuários ativos mensais.
  • As receitas de publicidade vinculada a buscas cresceu 18%, impulsionada pelo uso do Windows 10.

Em suma, a parte que mais nos toca é o setor Mobile que está em seu pior estágio, aqui no Brasil então nem precisamos mencionar. Você pode ver o relatório completo caso queira obter informações mais detalhadas.

As expectativas são altas de que o Windows 10 vai fazer uma reviravolta no negócio de PC nos próximos trimestres. Essa mudança pode resultar em um efeito positivo, onde a dinâmica do Windows 10 ajudaria a sustentar os negócios de telefonia.

A última peça do quebra-cabeça são os aplicativos universais e as Pontes entre outras plataformas –Xamarin, Islandwood entre outras ferramentas que tem a proposta de tornar a portabilidade de aplicativos mais fácil. A questão é: uma vez que os desenvolvedores tiverem acesso a estas ferramentas supostamente simples será que eles irão utiliza-las?

Sobre Uanderson Conceição

Chief executive officer (CEO) na empresa Meu-Smartphone. Youtuber, adora praticar Downhill Mountain Bike, entusiasta da natureza e acredita soberanamente em Deus.