O que a Microsoft está guardando para o futuro do Windows 10 Mobile?

Se você é um fã de longa data do sistema móvel da Microsoft, sabe que a postura da empresa em relação a sua criação tem sido alterada constantemente ao decorrer do tempo. Se no passado chegamos a ver todos os planos da empresa circularem ao redor das decisões feitas no setor móvel, hoje vemos a mesma manter-se silenciosa e quase displicente a este segmento, criando muitas dúvidas para aqueles que ainda apostam no futuro desta empreitada.

Um bom exemplo disto está no desenvolvimento do Creators Update. Enquanto a versão para computadores tem recebido diversas novidades e refinamentos ao longo desses meses, a versão para os smartphones tem contado apenas com pequenas correções de bugs e atualizações incrementais que não trazem quase nenhuma alteração a experiência final do consumidor.

Agarrando-se aos rumores

Sem uma posição oficial da Microsoft, entusiastas do sistema se agarram aos rumores que indicam um futuro melhor para os celulares com Windows. Mesmo que a gigante de Redmond se mantenha completamente muda sobre o assunto, diversos portais afirmam possuir informações de fontes internas que indicam diversos detalhes sobre o novo e revolucionário smartphone da marca, apelidado até agora de Surface Phone, bem como o grande update que o acompanhará. Conhecida internamente como Redstone 3, a atualização vem sido a muito tempo profetizada como a salvadora do Windows 10 Mobile, uma vez que trará o seu maior foco voltado para as experiências móveis.

Ainda assim, fica a dúvida sobre qual a finalidade da Microsoft para com este update. Olhando para o cenário atual, sem lançamentos de novos smartphones, com o investimento de marketing completamente zerado e um total abandono dos esforços da companhia em expandir o seu alcance, é bastante duvidoso acreditar em uma estrategia de renovação após o Windows 10 Mobile alcançar o fundo do poço. Será que a Redstone 3 trará protagonismo novamente para o sistema móvel ou apenas irá o reposicionar ao lado da solução para desktops?

O esperar da Redstone 3?

Uma vez que sabemos que muitas das novidades do sistema poderão ficar de fora dos smartphones no lançamento do Creators Update, a Redstone 3 poderá ser de fato o pacote que trará todas estas mudanças acumuladas, assim como as promessas para o futuro próximo do Windows 10 (nova interface gráfica do Project Neon, novidades da Cortana e evolução Continuum). Além disso, podemos esperar a resolução dos grandes problemas e inconsistências existentes na versão móvel, tornando ele competitivo novamente. Deste modo a Microsoft estaria recuperando o “tempo perdido”, mas talvez tarde demais.

Como efeito das decisões tomadas até em então, existe grande possibilidade de que o sistema fique próximo a zerar a sua participação de mercado, afetando de forma importante a sua influência ao consumidor. Apostar todas as fichas na ressurreição da proposta através do lançamento do Surface Phone é sem dúvidas extremamente arriscado, e sem dúvidas a Microsoft tem noção sobre as chances do seus planos falharem. Desta forma, qual seria o plano B?

Windows 10…Cloud?

Com o fim do suporte da Threshold 2 para janeiro de 2018, da Redstone 1 para 09 de outubro de 2018, podemos esperar que a Redstone 2 e 3 garantam que ao sistema suporte até pelo menos o inicio de 2020. Contudo, é bastante improvável que a Microsoft continue a investir neste núcleo do Windows 10 em um cenário desfavorável. Ainda assim, esse não deve ser o fim para o Windows nos smartphones, apenas (mais) um recomeço.

Como já estivemos dizendo a algum tempo atrás, o suporte para o Windows 10 completo em processadores ARM são apenas mais um passo em direção de um futuro onde teremos apenas um core para as duas propostas (móvel e desktop). O lançamento do Windows 10 Cloud é mais um indicio disso: com uma versão completa do sistema voltada para o uso de aplicativos, a empresa poderia facilmente adaptar a sua interface para o uso em uma tela touch reduzida, substituindo completamente o Windows 10 Mobile. Isto tornaria o desenvolvimento do Windows 10 descomplicado para a companhia, ao passo que traria avanços tão rápidos aos dispositivos móveis e desktops.

Mas porque investir na Redstone 3? porque não alterar o curso já? é inegável que o consumidor já está cansado de recomeços. Ao tomar esta decisão, a Microsoft estaria mais uma vez abandonando o suporte aos seus atuais consumidores, descartando os seus aparelhos e os obrigando a comprar novos para seguir o fluxo. Esta sem dúvidas não foi e não será novamente a solução ideal aos olhos do consumidor.

Fonte.

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.