Os celulares Nokia com Android lideram lista de mais confiáveis do mundo

O renomado site Counter Point Research publicou um relatório sobre “Trust Ranking” para os fabricantes de smartphones, que baseia-se em quatro pilares principais: atualização de software, atualizações de segurança, qualidade de construção e recomendados para empresas.

Primeiro fator que chamou atenção para os celulares Nokia é que absolutamente todos estão rodando o Android 10, o que a coloca em uma situação ainda mais de confiança, já que até mesmo no ano passado a marca liderava com o Android 9. A única outra empresa que pode se sentir orgulhosa por ter todos seus aparelhos atualizados é a OnePlus.

A Samsung teve uma boa nota neste teste já que 89% de seus Galaxy selecionados estão com Android 10, em quarto lugar vem a Realme com 73%, superando seus rivais Xiaomi e Huawei.

Dentre os portifólios de smartphones apresentados, a HMD Global teve a maioria de seus smartphones recomendados para o uso empresarial e isso se deve ao fato de sua taxa de atualização de patches de segurança ser bem alta, chegando a atualizações mensais sem demoras. OnePlus também tem uma pontuação quase perfeita, com 90% dos dispositivos suportados recebendo patches mensais.

Já a Huawei e a Samsung tem uma parcela de aparelhos atualizados chegando próximo aos 29% / 22% respectivamente – o que as tornam não tão confiáveis assim. A Realme e a Xiaomi se saem muito melhor nesse aspecto, com dois terços de seus telefones sendo corrigidos a cada mês.

Os testes realizados pela HMD Global são normalmente mais rígidos que a maioria realizada no mercado. Segundo o diretor associado da HMD Global Tarun Pathak,  “O pilar de qualidade de construção foi avaliado em vários critérios, incluindo robustez do produto, medição de força, queda e impacto, fadiga, desgaste e riscos, testes térmicos, testes de umidade e líquido, e outros que incluíram observações qualitativas e quantitativas”.

A longevidade de software e hardware são muito importantes, tanto que Counter Point mostra que as pessoas estão cuidando de seus smartphones por mais tempo do que antes, fazendo com que o ciclo de troca de aparelhos cheguem aos 30 meses.

Fonte

Sobre Luiz Carlos Tinoco Junior

Redator do site Meu-Smartphone, Entusiasta em Tecnologia Mobile, Fã do sistema Android, Cristão e em constante evolução.