País aprova nova lei para espionar qualquer conteúdo compartilhado via Whatsapp e outros

Um dos principais assuntos dos últimos tempos está relacionado à privacidade nos mensageiros, que a propósito tem gerado grande polêmica nos grandes sites de notícias. Em meio a tantos assuntos sérios de casos jurídicos envolvendo, por exemplo, o Whatsapp, o Bundestag (Parlamento alemão) acaba de aprovar uma lei, no qual as autoridades poderão interceptar todo e qualquer tipo de conteúdo compartilhado relacionado à mensagens, fotos, vídeos, músicas entre outros, via serviço de mensagens instantâneas.

Em meio a críticas da oposição, o Parlamento alemão é quem está abrindo a porta para os demais países implementarem novas leis. Neste caso, o parlamento do país em questão aprovou nesta quinta-feira (22/06) uma lei que permite a agentes de segurança interceptar o conteúdo de comunicações privadas em serviços de mensagem, como o WhatsApp.

Para ter acesso a esses dados, à justiça irá autorizar à seus agentes instalarem até mesmo um software de espionagem no celular do suspeito. O programa instalado possibilita que as mensagens sejam lidas antes mesmo de serem criptografadas. Além disso, a legislação irá proibir que os serviços de mensagem impeçam esta ação de monitoramento.

“Observamos com cada vez mais frequência que criminosos se comunicam de maneira criptografada. Assim fica cada vez mais difícil para as autoridades esclarecerem crimes”, disse o ministro do Interior, Thomas Maiziére, defendendo a nova legislação.

Em termos leigos, tudo isso se deve pelo fato de que mensageiros como esses, fortificam a criptografia de ponta a ponta para seus utilizadores, onde ninguém poderá ter acesso às conversas além do remetente e destinatário. Ao passo que organizações criminosas poderiam se aproveitar dessa brecha para cometer crimes e espionar pessoas de grande poder.

Fonte

Sobre Uanderson Conceição

Chief executive officer (CEO) na empresa Meu-Smartphone. Youtuber, adora praticar Downhill Mountain Bike, entusiasta da natureza e acredita soberanamente em Deus.