Para abrir um Surface Laptop, você precisará literalmente destruí-lo

Detalhes como design e construção tem se tornado cada vez mais importantes, gerando a aparição de aparelhos cada vez mais consistentes e bem projetados. Contudo, a Microsoft acabou pisando em falso ao priorizar características visuais do seu novo Surface Laptop, e prejudicando de forma consequente a praticidade durante um processo de reparo.

Após chegar as mãos do especialistas e avaliadores da Fixit, o laptop foi veementemente reprovado, visto que é preciso de fato destruir o aparelho para poder abri-lo. Na avaliação do site, o aparelho marcou história ao ser o primeiro a contar com a nota 0 no quesito reparabilidade, quebrando o recorde do HTC One de 2013, que ficou com apenas 1 ponto.

[gallery columns="1" size="large" link="file" ids="52209"]

O problema está no fato de que o dispositivo utiliza cola em sua montagem, substituindo os tradicionais parafusos e evitando um processo de abertura natural. Não tem jeito: caso queira desmonta-lo, você terá que causar danos na estrutura com um objeto cortante, como um estilete. Aparentemente, a Microsoft não projetou o Surface Laptop para que ele fosse reparado internamente, já que até mesmo o SSD e memória RAM são soldados a placa mãe, impossibilitando qualquer upgrade.

Outro ponto preocupante sobre a sua construção é a posição da bateria, que só pode ser acessada após a retirada completa da placa mãe. Visto que esta é uma peça que costuma receber constantes substituições ao longo da vida útil de aparelhos da categoria.

Não se sabe ao certo se a decisão de limitar os processos de abertura foi proposital ou frutos de alguma falha no projeto do laptop. Não sendo uma característica habitual da linha Surface, somente uma declaração da gigante de Redmond poderia explicar o seu confuso produto.

Via | Obrigado Wereszko pela dica!         

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.