Retorno da Xiaomi ao Brasil é frustrado por autuação fiscal em São Paulo

Muito esperada por entusiastas brasileiros, a volta da Xiaomi ao Brasil certamente não foi como esperado. Ainda que a gigante asiática tenha chegado com uma estratégia renovada e muito mais condizente com as demandas do nosso mercado, tudo indica que faltou cuidado pela equipe brasileira para a realização do processo.

Nesta terça-feira (25), a primeira loja física da chinesa em solo verde e amarelo foi autuada pelo Procon-SP . Após ser visitada em visita fiscal no dia 19, o estabelecimento foi advertido por possuir produtos a venda em situação irregular.

O órgão responsável pela proteção dos direitos do consumidor indicou que a alguns dos produtos disponíveis não se enquadravam as normas impostas pelo Código de Defesa do Consumidor (Lei Federal 8.078/90), pontuando a ausência de manuais de instruções em português e a falta de informações relacionadas ao processo de importação dos mesmos.

Ainda que a empresa tenha se posicionando quanto ao processo regular de homologação dos seus produtos junto a Anatel, no dia 16, o Portal Mundo Conectado denunciou em matéria a situação judicial dos dispositivos a venda, indicando que os mesmos não estariam devidamente regularizados juntos ao órgão responsável.

Outro ponto relevante apontado pelo portal está relacionado aos preços, que ainda que sejam marca registrada da marca ao redor do globo, não estão condizentes a média praticada nos mercados internacionais.

A loja inaugurada no dia 1º de junho está situada no Shopping Ibirapuera, no estado de São Paulo. Fruto de uma parceria da chinesa com o grupo DL Eletrônicos, a distribuidora dos produtos divulgou nota oficial que ” A empresa está avaliando junto aos parceiros comerciais se alguns produtos em processo de homologação, até então apenas em demonstração, foram disponibilizados para venda “.

Via.

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.