Sem poder utilizar Google Play Store, Huawei deve apostar na Aptoide como alternativa.

Nessa semana, o Google decidiu romper as negociações com a Huawei após a entrada da fabricante chinesa na lista de empresas não confiáveis do governo Trump. Com isso, a Huawei perdeu suporte a futuras atualizações do sistema Android tendo que utilizar o AOSP, além de não poder mais contar com os aplicativos e serviços do Google, dentre eles a Play Store.

É inegável que a Play Store é a fonte mais utilizada pelos usuários do Android para baixar aplicativos, filmes, livros e etc. Contudo, diante desse rompimento de relações a Huawei já não pode considerar essa opção em seus futuros dispositivos.

Nesse cenário, apesar de tentar atrair os desenvolvedores a publicar os aplicativos no AppGallery, de imediato a fabricante já está tentando resolver essa situação de outra forma.

Paulo Trezentos e Álvaro Pinto, fundadores da Aptoide. Fotografia: Paulo Spranger/Global

De de acordo com Paulo Trezentos (diretor-executivo da Aptoide) as empresas já haviam tido contato há um certo tempo, mas agora diante do panorama que a Huawei se encontra retornaram as negociações tendo o objetivo de fornecer a Aptoide como alternativa a Play Store nos  novos dispositivos da fabricante.

Vale destacar que a Aptoide já se encontra consolidada com mais de 900.000 aplicativos, e é uma das mais conhecidas fontes para baixar apps para Android. Com isso, ela pode ‘’solucionar’’ um problema, mas os aplicativos do Google ainda se manterão indisponíveis para os usuários.

Ademais, ao que tudo indica a loja Aptoide poderia vir pré-instalada nos novos smartphones ou de forma integrada no AppGallery da própria Huawei. Entretanto, não se sabe como a fabricante deve lidar com os desenvolvedores e o Google, já que a loja pode ser utilizada para baixar aplicativos pagos de forma gratuita, gerando assim futuros impasses.

Fonte

Sobre Edinaildo Pereira