Será o fim do Windows Phone? O sonho morreu? é hora de jogar a toalha?

Microsoft

Depois da divulgação dos resultados financeiros do quarto trimestre de 2015, a comunidade WIndows se viu novamente em colapso, mas isso não era de se esperar?

Da “glória” e à “desgraça”

O ano de 2015 sem dúvidas foi bastante conturbado para o setor móvel da Microsoft. Com o animador estagio inicial do desenvolvimento do Windows 10 Mobile o sistema da empresa para dispositivos móveis – que já vinha mostrando um certo crescimento desde o fim do ano anterior – parecia ter um futuro bastante promissor. Com a chegada timida de novos aplicativos com a proposta universal, um interesse em massa no rumo que a nova versão iria tomar o programa insider se tornou um sucesso absoluto. A cada build a comunidade entrava em festa e o clima positivo com o lançamento bem sucedido da versão para PC’s um pouco mais a frente só ajudou nisso. Haviam promessas de apps grandes, reafirmação da empresa quanto ao compromisso com a plataforma, mas então, ai os problemas começaram…

A progressão do sistema não foi tão rápida quanto os fãs esperavam, e isso ficava claro quando comparada ao desenvolvimento da versão para desktops. Isso acabou criando uma das dúvidas mais recorrentes do ano : “o quão importante é para a Microsoft o setor mobile?”. Essa dúvida dividiu e ainda divide opiniões, afinal, existem muitos pontos de insatisfação estão ligados a ela.

Ao firmar uma presença muito mais intensa nas plataformas rivais, a empresa de Redmond acabou por ferir o orgulho dos seus usuários retirando tudo aquilo que há de “exclusivo” da sua propria plataforma em prol de alcançar um publico muito maior. Com a Cortana , a nova suíte Office antes mesmo do próprio Windows Phone (de forma oficial pelo menos), os aplicativo do Outlook e Skype com mais novidades até mesmo que para versão do sistema para PC’s da empresa e agora o ótimo teclado Wordflow (que aparentemente terá uma função nova não presente no Windows) chegando ao Android e iOS a insatisfação dos fãs parece bem justa. Ainda mais se aliarmos isso aos novos e não tão animadores tops de linha, o não cumprimento das promessas e prazos estipulados e principalmente a grande demora para a tão aguardada finalização e distribuição do software.

Só para se ter noção, desde que o Windows 10 Mobile começou a ganhar vida a Google lançou o Android 5.1.1, o programa de testes do Android M, as versões, 6.0 e 6.0.1, isso sem falar nas diversas variações do iOS 8  e 9 que chegaram aos seus usuários.

iOS Android Windows 10

Sem duvidas houve um grande impacto sobre as vendas dos dispositivos. Com a grande incerteza gerada, a debandada dos usuários e dos desenvolvedores fez com que a plataforma perdesse bastante do que foi conquistado por todo esse tempo, agora com pouco mais que 1% da participação no mercado e o abandono do desenvolvimento de diversos apps, criando um cenário bastante obscuro. Então é a hora levantar a bandeira branca e entregar os pontos? não temos como saber. Sim, o futuro da plataforma da Microsoft está totalmente incerto.

Nunca presenciamos tanto silencio da empresa quanto os seus planos, os seus motivadores,  as suas ambições quanto ao setor móvel, então nos apegamos a tudo o que nos foi dito até agora. “O Windows nos celulares é importante para nos“, “Se nenhuma OEM, criar dispositivos com Windows, nós iremos construí-los e assim haverá dispositivos Lumias“, sim, o Windows Phone não vai simplesmente morrer ou sumir do mercado. Assim como eu disse no editorial passado  “A morte do Windows Phone” o setor móvel é vital para a relevância da Microsoft no futuro, seja ele dominado por wearables, realidades alternativas ou algo ainda não apresentado, a tecnologia móvel será sem dúvidas a porta para o sucesso nessa nova proposta, que é onde a Microsoft já está de olho.

Então o que esperar a partir de agora?

Como eu disse acima, o futuro do OS da Microsoft estará incerto até descobrirmos como a empresa planeja apostar nele, mas a unica certeza que temos é que o Windows nos Smartphones não morrerá. A “Batalha dos Smartphones” de certa forma já foi ganha pela Google e Apple mas a Microsoft continuará ali para quem quiser, preparando-se para a proxima grande aposta do mercado. Contudo, tenham noção de que isso não é um estado definitivo. Com grandes apostas como o Continuum e os aplicativos universais, o futuro poderá reservar surpresas positivas e até uma grande virada no jogo, assim como poderá não altera muito o cenário atual. Apenas deixe acontecer.

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.