Treta: Após ser processada, Apple compara Epic Games (desenvolvedora dd Fortnite) a ladrões

Assim como aconteceu com a Google, a Apple também foi processada pela Epic Games pelos mesmo motivos que processou a Google, ou seja, criação de mecanismos anticompetitivos com os desenvolvedores.

Em seu comunicado oficial, a Apple afima que tem monopólio sobre a Apple Store, durante esse comunicado a Apple compara a Epic Games a ladrões. Fora trechos onde ela se diz indignada pela rebelião levantada pela Epic Games contra as políticas da Apple.

Epic Games: Ladrões Épicos?

Olha só o que a Apple diz a respeito da tentativa da Epic Games de contornar o corte de 30% da Apple para as transações no aplicativo:

Se os desenvolvedores puderem evitar o checkout digital, será o mesmo que se um cliente sair de uma loja da Apple sem pagar pelo produto roubado: a Apple não é paga.”

A Epic Games está vendendo seu próprio produto (a moeda interna do aplicativo da Fortnite conhecida como V-Bucks) por meio de um aplicativo criado por ela, portanto, não pode realmente “furtar” sua própria mercadoria dessa hipotética loja da Apple.

Uma comparação mais adequada seria um shopping. Imagine que a Apple fosse dona de um shopping – ou seja, um grande prédio que abriga muitos varejistas diferentes – e a Epic Games fosse uma loja naquele shopping. Este shopping é o único – não há outros shoppings por perto. 

O que está acontecendo aqui seria semelhante à Epic Games conduzindo os negócios normalmente, mas se recusando a pagar aluguel com base no fato de que acha que as taxas são artificialmente altas devido à Apple saber que não há outro lugar para ir. Claro, isso não é bom (Epic se recusando a pagar aluguel), mas isso é muito, muito diferente de furto em lojas.

E de quem é a culpa?

Ao longo do processo, a Apple diz que não irá restabelecer o jogo Fortnite na sua plataforma enquanto houver esse processo em aberto, pois alega que a atitude da Epic Games é no intuito de buscar um “alívio de emergência” para uma situação “interiramente criada por ela mesma.”

Mas as palavras e atitudes da Apple só reforçam o que a Epic vem alegando no processo, de que a Apple tem controle monopolista sobre a Apple Store. A única coisa que a Epic Games solicita é que a Apple retire essa taxa de 30% de cada transação feita pelo Fortnite na Apple Store, o que foi recusado pela Apple.

A Epic Games tentou burlar esse monopólio criando um pagamento direto dentro do app, que fez com que a Apple ao descobrir, banisse o jogo de sua loja de aplicativos.

Um detalhe esquecido

Só que a Apple se esquece de um detalhe: se um desenvolvedor não quiser vender seus produtos nas principais lojas de aplicativos, eles podem vender em inúmeras outras plataformas, ou até mesmo de maneira independente ficando com todos os lucros. Isso já é possível com os PC’s e dispositivos Android, o que já não pode ser feito com o iPhone. No entanto, dificulta um pouco para os usuários. Ainda seria mais fácil vender dentro da loja de Apps do iOS.

Agora iremos acompanhar esse processo, assim como estamos acompanhando um processo semelhante movido pela Epic Games contra a Google pela mesma prática. E o resultado do processo da Apple pode mudar drasticamente as políticas da Google Play Store.

Fonte: Android Authority

Sobre Luiz Carlos Tinoco Junior

Redator do site Meu-Smartphone, Entusiasta em Tecnologia Mobile, Fã do sistema Android, Cristão e em constante evolução.