Vazamentos sobre o Surface Phone desconstroem o mistério sobre o seu potencial

Graças a aura de mistério que o envolve, o novo smartphone em desenvolvimento pela Microsoft continua a gerar diversas especulações e rumores sobre as capacidades únicas que ele deverá trazer. Ainda que seja quase certo que o foco estará em proporcionar algo que evolua o conceito do Continuum, é esperado que o smartphone traga todo uma ideia nova, uma vez que Satya Nadella sempre deixou claro que o foco estava em ir além dos smartphones como conhecemos.

O vazamento de uma nova patente traz detalhes que podem mostrar um pouco desta concepção alternativa que a companhia busca. Isso porque, o registro apresenta um tablet dobrável, que faz uso de um mecanismo de grande engenharia para transitar entre o modo convencional e o formato de um Smartphone. Com este conceito vemos uma possível continuação no investimento em dispositivos híbridos, o que tornaria este novo modelo ainda mais integrado a proposta da linha Surface.

Não é tão difícil entender o ponto aqui: o consumidor estaria levando um tablet Surface com a qualidade e possibilidades já conhecidas, mas que ao mesmo tempo poderia transitar ao formato de um Smartphone, com tamanho e telas portáteis, para caber no seu bolso. Com isso, podemos especular que a empresa pode abandonar a versão móvel do seu sistema operacional para focar no uso do Windows completo adaptado para uma tela menor, uma vez que os aplicativos universais assumem o formato e a UX padrão do display de smartphones caso o usuário reduza a sua janela ao formato 16:9.

Caso este pensamento esteja correto, podemos imaginar um futuro interessante para o Windows neste segmento, uma vez que vários problemas estariam sendo resolvidos de uma vez só. Com o abandono da versão móvel do sistema, a empresa estaria livre da missão de corrigir os problemas que nele existem, contando agora com a versão mais consistente para computadores, que por sua vez, traria funções nunca vistas em um smartphone. Ao mesmo passo, a companhia estaria livre para focar-se apenas nos aplicativos universais feitos para os PC’s, auxiliados pelos projetos Islandwood (apps iOS) e Centennial (programas x86) para fortalecer a proposta móvel e desktop. Isso explicaria também a discrepância entre as novidades apresentadas nas novas builds para desktop e mobile.

Ainda assim, estas não são as únicas novidades descobertas sobre o Surface Phone. O blog nokiapoweruser ainda trouxe mais algumas informações valiosas que nos deixam mais próximos do desenvolvimento do smartphone e do update que deverá o acompanhar:

  • Os protótipos conhecidos estão sendo testados com o Snapdragon 835, com suporte ao Quick charging 4.0;
  • O sistema que roda atualmente nestes modelos possui arquitetura 64 bits e um deles conta com 6 GB de RAM;
  • Até então, os protótipos podem instalar programas x86 em emulação sobre ARM64, ainda que seja necessário o modo Continuum para que eles funcionem;
  • O Surface Phone poderá ser um dispositivo 3-em-1, contando com uma visão entre smartphone, tablet e laptop;
  • Um dos protótipos possui 4 GB de RAM e o Snapdragon 835. Ele possui um sistema 64 bits, mas não é capaz de rodar programas x86, mesmo no modo Continuum. Isso pode indicar que teremos mais de uma versão do smartphone.
  • Tudo indica que o smartphone possuirá uma tela de 5.5 polegadas em resolução QHD.
  • Os modelos em testes já rodam versões preliminares da Redstone 3. O update em questão possui um tamanho muito maior do que a Redstone 2 (Creators update) e aparentemente traz prioridade ao desenvolvimento do aspecto móvel do sistema.
  • Fontes afirmam que o smartphone só deverá chegar no final de 2017, mas chegará rodando oficialmente a Redstone 3.

Ainda que o blog aposte na confiabilidade das informações, é importante lembrar que geralmente não existe uma comunicação totalmente clara sobre os objetivo final dos dispositivos entre a empresa mãe e a montadora contratada. Mesmo assim, é possível concordar que os detalhes condizem com tudo o que já descobrimos do tão aguardado smartphone revolucionário da Microsoft.

Fonte 1. Fonte 2.

 

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.