Xiaomi Mi 10 e Mi 10 Pro não devem chegar ao Brasil por menos de R$ 3.500,00

A Xiaomi aproveitou a última quinta-feira (13) para anunciar oficialmente os novos smartphones topo de linha Mi 10 e Mi 10 Pro, proporcionando ao público um conjunto que alia qualidade fotográfica e performance dentro da categoria de flagships que ainda consegue se manter mais dentro da realidade de custo-benefício, mesmo sabendo que eles devem não chegar por aqui com um custo tão amigável.

Os dois modelos se igualam no design e construção, contando com tela AMOLED de 6,7 polegadas em resolução FullHD+, com taxa atualização de 90 Hz e um brilho que atinge incríveis 1.200 nits, números que garantem uma visibilidade de alta qualidade para os conteúdos exibidos no display mesmo estando abaixo da luz do sol.

O formato curvo adotado na tela do aparelho faz com que ele seja uma alternativa atrativa para quem não curte bordas, além de ter um furo bem pequeno no topo para a câmera frontal de 20 megapixels. Na parte de segurança, a Xiaomi escolheu colocar o leitor de digitais sob a tela, assim como fez na geração anterior.


Performance

Apesar de não ter conseguindo cumprir a promessa feita no Qualcomm Summit 2019 de lançar o primeiro flagship com a nova plataforma da empresa de tecnologia, a gigante chinesa traz nos dois o chipset Snapdragon 865, que traz a GPU 650 para garantir alta qualidade gráfica nos títulos mais pesados do momento.

Em conjunto com esse “cérebro”, o celular também traz memória RAM de 8GB e armazenamento de 256GB sem possibilidade de expansão via microSD. Tal configuração já garantiu a ele o topo na lista de smartphones mais rápidos do mundo, segundo o AnTuTu, superando em 81 mil pontos o vencedor anterior.


Câmeras

Como dito anteriormente, a principal diferença entre os melhor fica na parte fotográfica, já que a Xiaomi adicionou um conjunto de quatro câmeras traseiras com as resoluções 108 Mp + 13 Mp + 2 Mp + 2 Mp para o Mi 10 normal e sensores de 108 Mp + 8 Mp + 12 Mp + 20 Mp para a versão pro.

Esse acréscimo permitiu que, quando ele fosse testado pelo site de análise técnica DxOMark, alcançasse 124 pontos em qualidade geral de fotográfica, alcançando, mais uma vez a pontuação mais alta do ranking. Este número foi revelado pela empresa no momento do lançamento.


Áudio

Apesar de ser algo que muitos usuários não focam tanto, a gigante chinesa resolveu ouvir o feedback de quem explora ao máximo a parte sonora do aparelho e adicionar um som estéreo de maior qualidade, uma aplicação bem feita, já que garantiu o “troféu” de melhor áudio pelo DxOMark, também.

Preços e disponibilidade

Além de mostrar todas as configurações aplicadas no aparelho, a Xiaomi já divulgou o preço a ser praticado na Índia. Se baseando na conversão direta, os valores desses novos celulares no Brasil podem sair por pouco mais de R$ 3.500,00 (em lojas intermediárias).

Levando em consideração que o Mi Note 10 e suas specs de intermediário Premium chegou no país inicialmente por R$ 3.000,00 , podemos presumir que o Mi 10 e suas specs mais robustas não chegará aqui por menos de R$ 3.500,00 .

  • Mi 10
    • 8 GB + 128 GB – 3,999 yuans (~R$ 2.495)
    • 8 GB + 256 GB – 4,299 yuans (~R$ 2.682)
    • 12 GB + 256 GB – 4,699 yuans (~R$ 2.931)
  • Mi 10 Pro
    • 8 GB + 256 GB – 4,999 yuans (~R$ 3.119)
    • 12 GB + 256 GB – 5,499 yuans (~R$ 3.431)
    • 12 GB + 512 GB – 5,999 yuans (~R$ 3.742)

Ainda não se sabe quando a Xiaomi lançará os aparelhos no Brasil, mas já se sabe que smartphones Xiaomi chegam por aqui antecipadamente por meio de vendedores não oficiais apenas duas ou três semanas após sua oficialização.

Via: TC

Sobre Jucyber

Só uma garota apaixonada por tecnologia, mundo nerd, ficção científica e carros.