Xiaomi Mi Mix, um smartphone praticamente sem bordas

mi-mix

Em um mercado sedento por inovação a criatividade as fabricantes faz toda a diferença. Muitas vezes ignoradas, pequenas novas ideias buscam trazer algum diferencial para o seu mono-bloco inteligente com tela touch e quem sabe atrair atenção dos consumidores frente a mesmice dos processadores, ram e câmeras atualizados. É pensando nisso que a LG trouxe os Friends para o G5, a Motorola trouxe os Moto-Snaps e agora a Xiaomi tenta trazer um diferencial.

Por muito tempo, sonhávamos com um Smartphone totalmente sem bordas, e os conceitos feitos por fãs de novos dispositivos para as marcas que eles valorizavam sempre indicavam isso. As sobras de vidro que rodeiam os display dos smartphones e comportam diversos sensores sempre foram mal vistas pelos usuários, uma vez que o anseio por um dispositivo que apresentasse apenas uma tela grande e sem botões e distrações foi crescendo cada vez mais ao passo em que os filmes de ficção apresentavam esses conceitos quase reais, com o auxilio de toda a magia de Hollywood.

sharp

A Sharp foi uma das primeiras a trabalhar para fazer este sonho se tornar realidade. O Sharp Aquarius Crystal anunciado em 2015 trazia bordas superiores e laterais quase invisíveis, mas mantinha-se uma grande “ponta” na parte de baixo, o que destruía um pouco o conceito. A pouco tempo a mesma empresa evoluiu o conceito, com um protótipo ainda mais bonito e imersivo, mas que ainda mantinha o problema com a parte inferior. Eis que surge o Xiaomi Mi Mix, o aparelho que promete finalmente trazer o futuro para a mão dos consumidores.

O aparelho revolucionário da chinesa aprimora o conceito para níveis inesperados, uma vez que reduziu ao máximo já visto as bordas laterais e superiores. Contudo, o grande destaque fica com a parte inferior, onde a Xiaomi conseguiu reduzir a tal ponto que a sensação é de fato que o aparelho é constituído apenas de tela. Praticamente sem bordas, as 6,4 polegadas do dispositivo não parecem tão grandes assim, uma vez que o display 2.5D do Mi Mix ocupa 91,3% da área frontal. Com uma resolução de 2040×1080 pixels, o termo “imersivo” nunca foi tão bem aplicado. É incrível como o aparelho traz uma experiência única de vídeo e gaming, tornando-se também capaz de te oferecer a capacidade de fotografar como nunca foi feito antes em um smartphone, como é possível observar no vídeo abaixo:

Diferente do que os outros smartphones com a mesma ideia costumam representar, o Mi Mix não é apenas um aparelho conceitual. Além de bonito e inovador, ele traz poder de sobra embaixo do capo, com um conjunto para ninguém por defeito. Ele traz embarcado nada menos que o processador Qualcomm Snapdragon 821 em um clock de 2,35 GHz, somados aos 6 GB de RAM e 256 GB de Armazenamento (4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento na versão menos parruda). Para alimentar esta maquina temos 4400 mAh, contando com o Quick Charge 3.0 para garantir uma recarga rápida deste montante.

Claro que os adicionais não poderiam ficar de fora, como o leitor de digitais e uma porta USB-C. O aparelho conta com uma câmera de 16 megapixels suportada por um flash duplo fazendo par a uma frontal de 5 megapixels, localizada estranhamente na parte inferior do dispositivo (obviamente por falta de espaço na parte superior).

mi-mix-camera

Não é só na tela que o smartphone inova, uma vez que ele traz a substituição do sistema de saída de audio convencional para fazer uso de um alto-falante piezoelétrico, que faz proveito da estrutura metálica do aparelho para reproduzir som, em um milagre da engenharia bem aplicada.

mi-mix-audio

Xiaomi Mi MIX – Especificações

  • Tela de 6,4 polegadas com resolução de 2040 x 1080 pixels
  • 6 GB de RAM
  • 256 GB de armazenamento interno (não expansível)
  • Processador Qualcomm Snapdragon 821 Quad-core (2 x 2,45 Kryo GHz e 2 x 1,6 GHz Kryo)
  • GPU Adreno 530
  • Câmera principal de 16 megapixels com autofocus, HDR, flash dual-LED e filmagem 4K
  • Câmera frontal de 5 megapixels
  • Dual SIM (nano)
  • USB Type-C
  • Peso de 209 gramas
  • Bateria de 4.400 mAh não removível
  • Android 6.0.1 Marshmallow como sistema operacional

O aparelho pensado pelo renomado designer frânces Philippe Starck (conforme a Xiaomi faz questão de destacar) mostra ser não apenas inovador com belo e competente. As vendas do dispositivo se iniciarão na China em 4 de novembro e sem previsão para o resto do mundo. O preço convertido ficaria entre R$ 1600 para a versão mais simples, enquanto a mais parruda deverá custar algo como R$ 1800.

Sobre André Portella

Estudante de TI, viciado em música, adorador de tecnologia e games.